PF combate disseminação de pornografia infantil na internet

PF deflagra Operação Candyman para investigar suspeitos de divulgação e armazenamento de materiais pornográficos com imagens de crianças e adolescentes.

 

São Paulo/SP – A Polícia Federal deflagrou hoje (18/1) a Operação Candyman, visando o combate de crimes relativos à pornografia infantil. Foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão, nas cidades de São Paulo, Santo André e Sant Isabel, tendo sido apreendidos diversos equipamentos de informática e telefonia.                                          

Em um dos locais de busca, ocorreu a prisão em flagrante de um dos investigados, pois na posse deste estavam aparelho celular e notebook, nos quais, após análises realizadas pelos policiais, foram encontrados arquivos com fotos e vídeos que caracterizam cenas pornográficas envolvendo abusos de crianças e adolescentes.

O flagranteado, um homem de 47 anos, residia sozinho e foi preso em flagrante, mas liberado mediante o pagamento de fiança, tendo em vista que o crime de posse de pornografia infantil possui pena não superior a quatro anos (art. 241-B, do Estatuto da Criança e Adolescente - ECA).

Os equipamentos apreendidos foram enviados para perícia técnica, visando o aprofundamento das investigações, sendo certo que, após a devida análise, se houver confirmação de que houve divulgação do conteúdo pornográfico na internet,o investigado poderá responder por conduta mais gravosa, qual seja, o crime de divulgação de pornografia infantojuvenil, cuja pena é de até seis anos de reclusão (art. 241-A, do ECA).

*** O nome da operação “Candyman”, vem do inglês: Homem-Doce, em alusão a uma das formas pela qual o pedófilo pode seduzir as crianças, por meio de doces e presentes, fazendo amizade para futuramente cometer os abusos sexuais.

Comunicação Social da Polícia Federal em São Paulo - 19/01/2022

COMENTÁRIOS

 Nome:
 E-mail:
 Texto:
Comentários (0)
  • Nenhum comentário publicado.