O seu canal diário de Notícias

Alta dos preços de produtos natalinos deixa a ceia quase 9% mais “salgada”

Produtos mais consumidos nesta época do ano estão mais caros em relação a 2022; saiba como economizar sem abrir mão do sabor.

Faltando apenas três dias para o Natal, o consumidor que ainda não comprou os principais produtos para a ceia poderá se surpreender negativamente. É o que mostra uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Supermercados e divulgada no início do mês, apontando uma alta dos preços de produtos natalinos de cerca de 9% em relação a 2022.

Produtos como azeites, aves natalinas e bebidas como espumantes e sidras foram eleitos os vilões da ceia de Natal, mas com inteligência e planejamento, é possível montar uma mesa farta gastando menos e sem abrir mão da tradição.

O que influenciou a alta dos preços de produtos natalinos?

Anuncios

Como era de se esperar, os produtos natalinos mais tradicionais tiveram uma alta considerável. Segundo um levantamento feito e divulgado pela Associação Brasileira de Supermercados, a alta chegou a quase 9% em alguns casos, o que levou as famílias a refazerem o planejamento para a ceia de Natal e outras comemorações comuns nesta época.

De acordo com a pesquisa, o item que teve o maior aumento de preço foi o azeite, devido à queda na produção e pelo fato de ser importado. Levando em consideração os dez produtos natalinos que compõem uma cesta de natal (ave natalina, azeite, caixa de bombom, espumante, lombo suíno, panetone, pernil, peru, sidra e tender), um pacote completo com esses itens pode custar cerca de R$ 321,00.

Outros produtos que as famílias costumam utilizar nas refeições sofreram influências climáticas ou mesmo de safra, como é o caso do arroz. O cereal, base da alimentação brasileira, esteve em um momento de entressafra associado ao El Niño, fator climático que prejudicou algumas lavouras.

Como substituir os produtos e fazer uma ceia econômica?

Apesar da alta dos preços de produtos natalinos, o consumidor tem alguns motivos para comemorar. As proteínas, por exemplo, tiveram queda nos preços em relação ao ano passado. O frango inteiro e o pernil tiveram queda nos preços, enquanto o lombo permaneceu estável.

Anuncios

Para economizar na ceia, os especialistas recomendam comprar os itens com antecedência, mas para quem ainda não colocou em prática a lista de compras, ainda dá tempo de economizar. A dica mais valiosa é pesquisar bastante, pois a variação de preço do mesmo produto em estabelecimentos diferentes costuma ser alta.

Outra opção é abandonar a fidelidade a determinadas marcas, visto que existem marcas alternativas e de boa qualidade. Um produto como um panetone, por exemplo, pode custar até 50% a mais só por ser de uma marca famosa.

Por último, é importante avaliar a necessidade de comprar determinados itens. O ideal é decidir a ceia antes de ir ao mercado, levar uma lista para evitar de comprar mais do que o necessário, além de calcular o tamanho da família ou do grupo que vai participar, para comprar itens de acordo com os convidados.

Um grupo pequeno de pessoas, por exemplo, não precisa comprar uma ave muito grande ou muita quantidade de frutas, pois além de pesar no orçamento, acaba estimulando o orçamento.

Anuncios

Deixe o Seu Comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia Mais