Não é porque você não conhece que não existe

Não é porque você não conhece que não existe

 

Tolerância é uma virtude para os que sabem esperar e não temem ouvir boas estórias.

Ultimamente eu tenho apreendido e valorizado esta virtude, pois  não sou a dona da verdade e até agora ninguém é, apesar que ache que o seja e, por isto, o mundo está uma confusão com tantos heróis de ideias malucas e perseguições e preconceitos por adoração a homens e convicções.

Muitas fichas estão caindo para que possamos viver com nossas diferenças e em paz com o próximo. O amor consegue nos livrar de nossas imperfeições, e tempera tudo e todos com o brilho da compreensão, e do respeito.

Tenho dito sempre que ninguém vive mais do que 100( cem anos) e por isto não deve chorar, sorrir e nem se apegar muito a nada. Talvez seja essencial ser apenas bom, pois na bíblia  há  a mensagem implícita  que ser bom é a maior sabedoria, pois ela vem de Deus, e Jesus afirmou que somente é bom o pai.

Nessa lógica se somente o pai é bom, os que tentam ser bom talvez cheguem logo ao céu para aspirar a luz eterna que flameja de sua belíssima bondade.

E bondade não tem idade, cor, raça ou status financeiro, em resumo, pode ser disponível a quem o deseje de bom coração.

Outra coisa que me tem feito compreender a tolerância é que   os padrões dos bons os levam a santidade, mas é algo simples que muitos ridicularizam, pois pensam que os  santos o fazem com dificuldade.

Um dia destes    eu  me aborreci num salão de beleza, pois a cabeleireira não parava de falar de religião e de certa forma  deu a perceber que não acreditava em Nossa Senhora Aparecida, e que aquela santa encontrada no Rio era uma invenção dos pescadores.

Foi quando me lembrei da máxima  segundo o qual “não é porque você não conhece que não seja verdade”!. E me lembrei que tanto em Lourdes-França, quanto em Belém-PA, e também em Aparecida-SP, estas santas imagens de Nossa Senhora apareceram do nada e mudaram vilarejos e vidas humanas.

As aparições não se  explicam, vivem-se!.

Outro fato que me foi repassado destas situações foi de que tentaram levar as imagens para locais diferentes e a imagem retornava misteriosamente para o mesmo lugar que aparecia  inicialmente ao homem ou a mulher que tiveram a sorte de lhe encontrar.

Em Lourdes, na França, foi uma jovem que achou a santa e queria que ela fosse sua boneca, mas a santa voltava sempre para a pedra, o que levou a mãe da menina entregar a Santa ao Padre da Região e a boneca fazer a mesma travessura.

Estas situações inexplicáveis aconteceram e misteriosamente encantam os homens. Imagens que vão e voltam.

Gostaria muito de achar uma boneca linda desta! Poderia ser no Rio Tocantins, ou no Rio Sono, lá em Pedro Afonso.

Uma que viesse seguida de anjos, e que tivesse um sorriso magnífico. Nem me importaria de saber se era algo que eu conhecesse ou não. Estou pouco me importando da polêmica que fazem com ela, de que é apenas a mãe de Jesus Cristo. Não me importo por tiquinho de nada, pois tenho convicção e fé que se ela  aparecesse, era por vontade de Jesus Cristo e tenho certeza que ele viria junto em visita a minha cidade de Pedro Afonso.

Mudando de assunto, há mais mistérios na terra do que possamos imaginar e também não sabemos de nada além do que está no plano tridimensional.

E se um extraterrestre resolvesse fazer uma aparição relâmpago e dissesse que não somos os únicos no mundo, pois a terra é apenas um planeta a  mais habitado no espaço sideral.

E, se por acaso, eu conseguisse enxergar os mortos e descobrisse que estão aqui, do nosso lado, em outra dimensão.

E, se eu   conseguisse ouvir a mente dos homens, e pedisse a eles para pensar somente em situações positivas, pois o pensamento é energia e move o mundo.

E seu eu fosse uma invenção de mim mesma, e conseguisse tudo isto virar uma verdade passageira, uma pessoa capaz de ver uma santa, extraterrestres e ler mentes.

De uma hora para outra seria mais rica que os bilionários de bitcoins, pois encontraria diamantes no invisível.

Eu quero um mundo melhor e talvez só conseguiremos em situações que estão fora da verdade, no imponderável. Por esta razão, neste exato momento, apenas lhe peço que tenha fé e acredite que Deus fez tudo certo e não há nenhum grão de areia fora do lugar.

Não critique,  apenas o faça, se for necessário, para consertar os males da vida. 

Aprecie viver, pois você poderá ver o que não conhece.

Leveza, mais leveza, o mar está brabo!

Juíza de Direito Luciana Aglantzakis; Membro da Academia Palmense de Letras (APL) - 14/12/2021

COMENTÁRIOS

 Nome:
 E-mail:
 Texto:
Comentários (0)
  • Nenhum comentário publicado.