TSE reconhece decisão e aprova contas da Deputada Dulce Miranda

Redação JusTocantins - 08/11/2019

O Ministro do Supremo Tribunal Eleitoral, Luís Roberto Barroso, reconheceu em decisão divulgada nesta quarta-feira, 7, que a deputada Dulce Miranda (MDB) não cometeu crime referente ao repassse do Fundo Especial de Financiamento de Campanha. A deputada teve as contas inicialmente rejeitas pelo TRE - TO, que por sua vez, entendeu que a deputada cometeu ilegalidade ao repassar R$ 765 mil do Fundo para candidaturas masculinas. Porém, a corte eleitoral declarou legais os gastos. 

A parlamentar cometou a decisão, afirmando que "ao repassar valores a candidaturas masculinas, pois restou demonstrada a existência da chamada dobradinha, e que provou o benefício da verba em prol de minha candidatura, nas eleições de outubro de 2018".  O Ministro negou seguimento ao recurso especial eleitoral.

"Eu estava tranquila quanto a este processo porque tinha e tenho consciência que não infringi a Lei e fiz toda a minha campanha dentro da constitucionalidade. Eu já esperava por esse entendimento do TSE, e  mais uma vez reassumo o meu  compromisso na busca incessante de  melhorias para o Estado, com o intuito único de melhorar a qualidade da vida da população em todas as áreas das políticas públicas", destacou. 

COMENTÁRIOS

 Nome:
 E-mail:
 Texto:
Comentários (0)
  • Nenhum comentário publicado.