Assembleia emite nota a respeito de retirada de crachá de jornalista

Redação JusTocantins - 10/10/2019

Um episódio ocorrido na noite de quarta-feira, 09, movimentou os bastidores da imprensa. Seguranças da Assembleia Legislativa abordaram à jornalista Aline Sêne, assessora de imprensa do Sisepe e confiscaram seu crachá. O episódio rendeu manifestações de apoio a profissional, inclusivo do Sindicato da categoria. 

Nesta quinta, a direção da Casa emitiu nota em que esclarece, 'os seguintes pontos':

"O uso de crachás, produzidos pela Assembleia, visa a reduzir o número de pessoas alheias à profissão (repórteres e assessores) na sala de imprensa. Aliás, esta era uma demanda da própria categoria, uma vez que o espaço não comporta grande número de pessoas;

O acesso aos profissionais de imprensa está garantido com o uso de identificação (crachá) da empresa para a qual escreve, seja como repórter ou assessor de imprensa;

Nesse sentido, a Assembleia informa que não há nenhuma orientação, à segurança, para esse tipo de abordagem em relação aos profissionais de comunicação, fundamentais ao trabalho dos deputados, à sociedade e à democracia;

Ao tomar conhecimento do ocorrido, essa Diretoria de Comunicação (Dicom) cedeu outro crachá, imediatamente, à jornalista, que não foi impedida de permanecer no local;

Por determinação do presidente da Casa, Antonio Andrade, a Dicom se reunirá ainda nesta quinta-feira, 10, com os responsáveis pela segurança. O objetivo é orientá-los sobre o acesso dos profissionais de comunicação às dependências do Legislativo estadual."

COMENTÁRIOS

 Nome:
 E-mail:
 Texto:
Comentários (0)
  • Nenhum comentário publicado.