Mais de 500 custodiados do Sistema Prisional do Tocantins farão o Enem PPL, nos dias 23 e 24 de fevereiro

Unindo esforços em prol de possibilitar acesso à educação, o Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju) e da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), aplicará provas do Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade (Enem PPL) para 542 custodiados do Sistema Penal, nos dias 23 e 24 de fevereiro.

Ao todo, 29 Unidades Penais inscreveram custodiados no Enem PPL, das participantes, 18 Unidades possuem turmas de extensão da Educação para Jovens e Adultos (EJA), oferecendo às pessoas privadas de liberdade o Ensino Médio dentro do ambiente prisional. O processo é de responsabilidade do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep), que também aplicará o certame.

Para alinhar a realização do Exame nas unidades, na quinta-feira, 18, a equipe da Superintendência de Administração dos Sistemas Penitenciário e Prisional se reuniu, de maneira on-line, com 174 servidores, onde debateram estratégias voltadas aos procedimentos de segurança e protocolos administrativos das unidades, para uma melhor execução do Enem PPL.

Segundo a agente analista em execução penal e coordenadora da política de educação nas Unidades Penais, Renata Keli Marinho Duarte, a reunião possibilitou a compreensão dos processos que envolvem a realização da prova do âmbito prisional. “Por meio da reunião, buscamos fortalecer o entendimento legal e os fluxos do Enem PPL, além de ofertar apoio às equipes que atuarão nesses dias”, explicou.

Preparação para o Exame

E, na intenção de preparar os custodiados para a realização das provas, com a finalidade de obterem um bom desempenho, o Sistema Penal do Tocantins aplicou exames simulados do Enem PPL. Esses simulados ocorreram com orientações on-line de professores ligados à Seduc e ajuda de algumas pessoas privadas de liberdade que foram monitores durante a realização do teste, evitando assim a proliferação da Covid-19 e servindo de estímulo entre os próprios custodiados.

Para o superintendente de Administração dos Sistemas Penitenciário e Prisional (Sispen) do Tocantins, Orleanes de Sousa, a educação tem sido um destaque dentro das ações da superintendência, garantindo grandes vitórias à Gestão. “Nossas ações têm garantido bons frutos, como a Seciju estar em 5° lugar do ranking nacional na oferta de atividades educacionais às pessoas em privação de liberdade. Garantir o direito à educação será sempre um de nossos maiores propósitos”, afirmou.

Para o apenado J.S.L., da Unidade Penal de Barrolândia, participar do exame é uma oportunidade de mudança de vida. “"Para mim que sou sentenciado, fazer uma prova como essa traz um pouco de esperança no futuro, talvez um dia ter uma vida diferente da que temos hoje. Quando estava na rua, livre, não entendia a importância de tudo isso, hoje o sistema nos mostra a importância de aproveitar as boas oportunidades, principalmente nos estudos", relatou esperançoso.

Material didático

A Seduc entregou, em meados de janeiro, material didático à Gaespe, para que este servisse de material de apoio durante o período de estudo dos custodiados.

 

Edição: Lenna Borges

Revisão Textual: Marynne Juliate

Gabriela Santos e Marcos Miranda/ Governo do Tocantins - 20/02/2021

COMENTÁRIOS

 Nome:
 E-mail:
 Texto:
Comentários (0)
  • Nenhum comentário publicado.