Sem timidez, 2017 ano para atitudes e comportamento

Sem parafrasear, por conceito atitude é uma norma que leva a um determinado comportamento, já comportamento é a maneira de se comportar ou de se conduzir. (fonte: https://www.significados.com.br/?s)

Considerações apresentadas com propriedade em diversos artigos publicados durante este ano nesta coluna, a visão dos textos era expor reflexão em gestão, empreendedorismo, carreiras, orçamento da família, finanças pessoais, aposentadoria, relações pessoais, vendas, atendimento, carreiras, mercado de trabalho e valorização do “eu”, dentre outras opiniões, pesquise no site e encontre temas voltados para estes diversos interesses.

Cogitando 2017, contudo sabendo que a sociedade brasileira teve “n” desafios e realizações em 2016, em especial na seara da economia com a desaceleração de negócios (indústria, comércio e serviços), os atentos nos acontecimentos nacionais ventilados no decorrer do ano, poderão extrair cenários serenos para o ano vindouro, ou pelo menos a sensação de segurança em suas ações.

Para 2017, considero que nossas atitudes e comportamentos poderão ser preponderantes para que alcancemos objetivos e resultados, na gestão das relações comerciais (negócios), carreiras, empregabilidade, capacidade criativa, realizações pessoais e familiar.

Digo sem medo de ser feliz, 2017 vai ser uma afronta interessante.

Nas relações comerciais, revelo que o “papo” de reinventar estará em alta, podendo ser chave de sucesso ou fracasso, nisso os empresários do Brasil são especialistas, pense, milhares de obras, produção, tecnologia, agricultura, pecuária, logística, meio ambiente, fontes de energia, lazer, turismo, gastronomia, mundo fitness, moda, esporte, educação, festas sazonais, o ciclo nacional vai ocorrer, reinvente (planeje).

No pólo das carreiras e empregabilidade, assunto delicado em 2016 e vai continuar assim em 2017, opino na palavra mais que conhecida “adaptação”, com vistas em resultados financeiros para terceiros, lucratividade é um modelo de gestão que o empresariado gosta, pense nisso.

Fale em dar lucro quando for entrevistado por empresas em 2017, soa bem para o entrevistador.

Complementando sobre carreiras, é necessário que os profissionais universitários (nossos cientistas), verifiquem a grade curricular oferecida na sua faculdade, ali pode estar uma linha de abordagem a ser oferecida no mercado de trabalho em 2017.

Ainda em carreiras, ofereça iniciativas para as empresas (projetos palpáveis), seja intenso e se projete no mercado, lembre-se, cada matéria aprendida na faculdade pode e deve ser aplicada no meio comercial, vejo a necessidade de que nós profissionais liberais, consigamos mostrar a aplicabilidade dos nossos conhecimentos (cursos, palestras, oficinas, workshop, outras experiências, vivências, etc), para dar lucro às empresas, quer seja em divisas/tangível (R$) ou intangível (valores).

Apoio as sugestões dos 4 parágrafos anteriores em nossos trabalhos de orientação à empregabilidade (inserção no mercado de trabalho) e gestão de carreiras.

Na linha das realizações pessoais e capacidade criativa do homem, somos seres pensantes, digo “abra as gavetas, armário, baú, etc”, não deixe de sonhar, planejar e agir (SPA) em 2017, seja no campo do amor, família, negócios, carreira, relacionamentos pessoais, profissionais, saúde ,colaboração cidadã, cristã, aí vai...você tem direito de ser feliz e se acreditar em VOCE muito poderá fazer.

No mais, atitudes e comportamentos sem timidez meu desafio para 2017, caso que sugiro a todos aqueles que como “eu”, acreditam no Brasil em todos os sentidos.

Boas festas e Deus abençoe a todos.

 

ROGÉRIO LOPES, é crente em Jesus Cristo, Meneger Financial Personal, Administrador de Empresas, Especialista no Agronegócios,  Corretor de Imóveis e Perito Avaliador Imobiliário.  [email protected]  

Rogério Lopes, colunista JusTocantins - 25/11/2016

COMENTÁRIOS

 Nome:
 E-mail:
 Texto:
Comentários (0)
  • Nenhum comentário publicado.