O valor de uma árvore – Já pensou em plano sustentável ambiental para empresas

Evidente neste texto que vamos explorar as árvores, como indicativo de sustentação econômica e social.

                No site ecycle.com.br, temos boas informações leia: “uma árvore adulta consegue absorver, em um ano, aproximadamente 22 quilos de gás carbônico, e produzir oxigênio suficiente para a respiração de dois adultos. Esse processo acontece através da fotossíntese. O processo se dá quando a planta obtém glicose, durante o dia; e também por meio da respiração, quando a planta “quebra” a glicose para obter energia, durante a noite. Durante a fotossíntese, as plantas e algas fazem o processo inverso dos seres humanos, consumindo o gás carbônico e liberando oxigênio. No entanto, as plantas respiram dia e noite, consumindo também o oxigênio que produzem”.

            Esperançoso e claro o valor que tem uma árvore para o planeta e nossas vidas, mas adentrando no comportamento empresarial, será que nossos empresários, gestores, colaboradores e clientes, estão antenados no tema sustentabilidade.

            Tema este, que envolve também o valor de uma árvore, seus benefícios, produtos diretos e indiretos, sua falta ou abundância e seus dejetos.

            Estive contando num determinado período de vida, quantos copos descartáveis usava por dia, contei de 10 a 13, fiquei abismado com a situação, atualmente minha vigília indica 3 a 5, uma redução tímida, agora pense no caso dos copos no contexto global

            Certa vez conversando com um proprietário de lava-jato em Palmas, este, murmurava que não conseguia a certidão de uso do solo do terreno onde funciona o empreendimento, perguntei se ele estava legal (se sua empresa estava no rol de estabelecimentos que podiam operar naquele local), ele disse não...não vou tecer considerações nesse caso, sei que entendeu.

            Será que estamos carentes da temática sustentabilidade no nosso cotidiano? Dias atrás, em um treinamento sobre Plano de Logística Sustentável – PLS, que será implementado no Poder Judiciário do Tocantins, me veio o pensamento que até nas nossas contratações ou aquisições das empresas, podemos inferir ações voltadas ao meio ambiente, como por exemplo: a compra de material de expediente oriundo de produtos recicláveis, até porque os próprios contratados no futuro próximo deverão se adequar ao tema.

            Não sou especialista no tema, mas sugiro que empresários e gestores devem contratar serviços para diagnósticos de sustentabilidade em seus empreendimentos, ou pelos menos que adotem boas praticas empresarias que visem o bem estar do ambiente que vivemos, pode ser que e o plano do Poder Judiciário do Tocantins possa ser interessante para muitas organizações, busque informações, tempo não se perde.

            Contextualizando, sei que por força de lei existem equipes de prevenção de acidentes em empresas de médio e grande porte (CIPA), pense em equipes de sustentação ambiental nas organizações, a dica do foco seria destino de produtos, matéria-prima, produção, dejetos, educação ambiental, etc, como percepção real.

Como alerta, não podemos ficar apenas por conta de literatura especifica ou obrigação legal no tema sustentabilidade ambiental devemos ir além, pois continuar é preciso, praticar ações especificas nesta seara é uma realidade do mundo globalizado, lembro que ao confeccionar este artigo, li assuntos interligados no tema ambiental com ênfase empresarial, fiquei assustado.

            E para que clientes não se assustem como as empresas tratam o tema, divulgue ações preventivas ou corretivas do que você faz dos produtos de descarte na sua organização ou o como é subsidiado seu processo produtivo, use meios de mercadológicos para que isso aconteça, vai ser positivo, alavanca seus negócios, tente.

            Finalizando este flash, repasso uma fábula que sei que o leitor conhece, diz assim: “houve um incêndio na floresta e enquanto todos os bichos corriam apavorados, um pequeno beija-flor ia do rio para o incêndio levando gotinhas de água em seu bico. O leão, vendo aquilo, perguntou para o beija-flor:  "Ô beija-flor, você acha que vai conseguir apagar o incêndio sozinho?"  E o beija-flor respondeu:  "Eu não sei se vou conseguir, mas estou fazendo a minha parte".(fonte: http://www.truco.com.br/beijaflor/betinho.html).

 

Deus abençoe a todos.

ROGÉRIO LOPES, é crente em Jesus Cristo, Meneger Financial Personal, Administrador de Empresas, Especialista no Agronegócios,  Corretor de Imóveis e Perito Avaliador Imobiliário.

[email protected]

 

 

Rogério Lopes, colunista JusTocantins - 14/04/2016

COMENTÁRIOS

 Nome:
 E-mail:
 Texto:
Comentários (0)
  • Nenhum comentário publicado.