Ele me procurou, seu sonho é abrir um negócio. Empreendedor em ação. Serie consultoria empresarial. Caso fictício

Um jovem de potencial nos procurou com o objetivo de iniciar um empreendimento no ramo de alimentação saudável, que no pensar dele é para ser sucesso total.

Após exaustiva comunicação e combinarmos os detalhes do seu investimento em consulta, iniciamos com um pequeno questionário para que ele respondesse em pouco tempo.

Algumas perguntas foram: (a nível de criação cenários)

1 – porque ele quer montar/abrir um negócio; (o óbvio)

2 – porque sem iniciar o projeto, ele já está afirmando que vai ser de sucesso; (afinal o que é sucesso em negócios?)

3 – qual seria sua expectativa de ganhos a curto, médio e longo prazo; (negócios tem que ter lucratividade)

4 – quais os recursos iniciais para o empreendimento, os “arranjos econômicos”(R$, pessoal, produtos, serviços, comunicação, instalações, logística, tributos, leis, maquinário);(mensuração inicial)

5 – como ele pode ser diferencial, nos aspectos trabalho, gestão, mercado, governo, clientes, produto, marketing; (procedimentos e métodos)

6 – qual sua experiência empírica e técnica no setor empresarial desejável. (conhecimento)

Na verdade, meu questionário possui 50 itens, não vou detalhar neste artigo, mas o potencial empreendedor pagou a consulta e não respondeu mais meu contato, parece que meu cliente tinha apenas uma idéia, sem concepção futura, vou aguardá-lo.

Tenho muitas idéias, várias estão em prática.

Sou sabedor que muitos empresários iniciaram seus empreendimentos sem a consulta de um administrador de empresas, mas no caso em questão o cliente me procurou, não o abati, apenas esclareci alguns aspectos devem ser evidenciados do ponto de vista técnico quando queremos abrir um negócio.

Bom, sobre procurar um administrador de empresas, acho essencial nos negócios, afinal são 4 anos de faculdade falando de pormenores de empresas.

Para conceituar, no endereço eletrônico https://pt.wikipedia.org/wiki/Empreendedorismo, o termo empreendedor significa “empreender, resolver um problema ou situação complicada. É um termo muito usado no âmbito empresarial que muitas vezes está relacionado com a  criação de empresas ou produtos novos”, legal, casos de sucesso são encontrados na mídia em geral de pessoas que se qualificam e agem como empreendedores.

Sem aprofundar no tema, haja vista que instituições de ponta podem qualificar o homem, com conceitos consistentes e prática de resultados nesta temática, como é caso do SEBRAE nacional, o que acho interessante no empreendedor é sua vontade de liberdade (freedom), este não aceita mais o vinculo empregatício, obstáculos comerciais, quer ser “dono”, mas máximas como cautela, prudência e paciência, são estratégias não só de mercado, mas para homens e mulheres que se consideram  empreendedores a nível global.

Considero que todos podemos empreender, em casa, no trabalho, com os amigos, associações e porque não em negócios.

Conheço uma mulher, que trabalha em uma empresa e paralelamente, fornece “tapioca” para um parceiro comercial, juntos estão faturando.

Empreendedorismo ou geração de renda, caso para o próximo artigo, mas considero os dois.

Sei que você conhece casos assim.

Como administrador de empresas, não posso deixar de sugerir aos clientes aspectos “mínimos” que implicam em abrir negócios, em especial a ação governamental em tributos, fiscalização e acompanhamentos de projetos comerciais.

Portanto, seja empreendedor.

Para ilustrar, em meados de 2008, fui parceiro dei um escritório imobiliário em Palmas-To, a primeira impressão do negócio foi ótima (lucros), mas com questões relacionadas com dedicação (tempo) e, necessidade de adaptação do empreendimento nos outros ramos da atividade imobiliária, sai da parceria já no final de 2010, pouco tempo depois o escritório fechou. Quero com o “caso” dizer, que a falta da continuidade empresarial é um dos fatores que aparecem como “gargalo” para os empreendedores, em especial os oportunistas, pois temos que ter visão a longo prazo.

Parabéns aos empreendedores do Tocantins e brasileiros, todos são mais que “dez”, precisamos de mais e mais negócios em nosso Estado e nação, jovens se instruam no conhecimento empreendedor, estude, pesquisa, sinta o ramo comercial como aprendiz, estagiário ou coisa do gênero, aliasse ao tempo, avance com conhecimento, experiência e coragem, que os empreendedores brasileiros tem de sobra.

Deus abençoe a todos. 

 

ROGÉRIO LOPES, é crente em Jesus Cristo, Meneger Financial Personal, Administrador de Empresas, Especialista no Agronegócios,  Corretor de Imóveis e Perito Avaliador Imobiliário.

[email protected]

Rogério Lopes, colunista JusTocantins - 23/11/2015

COMENTÁRIOS

 Nome:
 E-mail:
 Texto:
Comentários (0)
  • Nenhum comentário publicado.