Empregabilidade ou emprego, crise ou oportunidade você decide. (série MERCADO DE TRABALHO/caso Vendedor)

Emprego é uma relação trabalhista formal e empregabilidade um estado contínuo de condições que dão ao cidadão a sensação de estar empregado, atualizado e em plenitude profissional numa ou mais atividades relacionadas à sua profissão, inclusive às tendências do mercado. (conhecer as ferramentas que o mercado exige no campo do trabalho)

Ouço constantemente pessoas que dizem procurar qualquer emprego, qualquer coisa, tais afirmações podem comprometer e demonstrar vulnerabilidade do trabalhador que tende a migrar ou se adaptar às condições que o mercado de trabalho oferece em determinado período.

Questões como educação, saúde, renda e emprego podem estar relacionados neste questionamento, mas não são focos deste comentário.

Para os empregadores é ruim, por que sentem o despreparo do trabalhador, pois estes, afirmam estar em condições para qualquer coisa, ou são mais que qualificados ou despreparados ao extremo, que dúvida.

Trabalhador pense bem nas palavras que usa para sua inserção no trabalho.

Max Gehringer, comentarista da rádio CBN, no seu comentário de 16 de julho de 2015, expõe que em momentos de crise os profissionais que mais se adequam ao mercado são os vendedores, escute aquele comentário vale a pena.

Vendas é assunto técnico, vasto e delicado, seus profissionais tem a tarefa finalística em muitas organizações (vender), por isso são extremamente voltados à empregabilidade, podemos aprender com eles.

Em tese, os vendedores possuem noções em gestão, negociação, finanças, tecnologia, estratégia, marketing, psicologia, logística, motivação, hermenêutica, atendimento, informática, economia e estudos sociais, por isso sua atualização em cenários e rápida e com resultados.

Na verdade o vendedor não é um profissional completo, longe de ser um super-herói, são homens e mulheres decididos, sua ação e vivencia buscam resultados, além disso por sua peculiaridade nas empresas podem movimentar-se em todos os setores da empresa, entendem do produto ou serviço a ser comercializado, produção, uso, benefícios, até estarem disponíveis para os consumidores.

Neste aspecto invisto em empregabilidade, não no emprego.

Entenda, acredito no emprego (relação trabalhista), estou fomentando sobre capacitação profissional.

Nós trabalhadores temos que nos preocupar em condições (técnicas, procedimentos, resultados) para o trabalho, é não estar preparado para “qualquer coisa”, já pensou você um motorista profissional na procura de uma vaga, mas a vaga é para piloto de avião, que condições você tem, será quem está no lugar certo ou errado.

Estamos atentos, estude as empresas alvo de sua profissão, o nome de seu proprietário, métodos de produção e vendas, o mercado de atuação, processos tecnológicos empregados, gargalos e demais informações adicionais, pense no que você pode propor para incrementar as ações das empresas, você vai se surpreender como suas condições de empregabilidade vão melhorar.

Sei que alguns comentários podem ser difíceis de assimilar e praticar, insista, ou você acha que é difícil/fácil vender imóveis em tempos de suposta crise econômica nacional.

Deus abençoe as famílias e nossas vidas.

 

ROGÉRIO LOPES, é crente em Jesus Cristo, Administrador de saem finanças da família, Corretor de Imóveis e Perito Avaliador Imobiliário.

[email protected]

Rogério Lopes, colunista JusTocantins - 04/09/2015
Leia mais: EmpregoGestão

COMENTÁRIOS

 Nome:
 E-mail:
 Texto:
Comentários (0)
  • Nenhum comentário publicado.