Alta na construção civil requer reforço na segurança contra acidentes elétricos

Alguns cuidados simples podem ajudar a evitar ocorrências e acidentes fatais por choques   

 

Em março, o Tocantins registrou um saldo de 697 novas vagas de emprego no setor de construção civil, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Com o aumento nas admissões, cresce também o cuidado com a prevenção de acidentes nas obras e reformas.  

 

Um dos setores econômicos com mais acidentes de trabalho registrados, segundo o Ministério da Saúde, a Construção Civil também se destaca quando o assunto é acidente elétrico. Um levantamento de 2021 da Abracopel - Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade - aponta que 11% dos acidentes fatais por choque elétrico na rede aérea, no Brasil, envolviam pedreiros, pintores e seus ajudantes, que acabam trabalhando próximo à rede sem qualquer proteção. 

 

Ainda segundo a associação, foram registrados 56 acidentes elétricos com pedreiros ou ajudantes e 37 com pintores em 2021, em todo o país. Ocorrências que, muitas vezes, poderiam ter sido evitadas se esses profissionais tivessem seguido os procedimentos de segurança e/ou utilizado os equipamentos e produtos adequados e de qualidade. 

 

“No Tocantins, estávamos em uma tendência de diminuição desses acidentes. Em 2019, foram registradas quatro ocorrências na construção civil. Em 2020 foram apenas duas e, no ano passado, não tivemos registros formais de incidentes elétricos envolvendo profissionais do ramo da construção”, explica a coordenadora de Saúde e Segurança da Energisa Tocantins, Luciana Teixeira. “Porém, este ano, já foi registrado formalmente um acidente com eletricidade em canteiros de obra”, complementa a coordenadora. 

 

“Frequentemente, nossas equipes circulam pelo Estado fazendo fiscalizações e orientando a comunidade com as boas práticas de segurança. É importante reforçar que existe uma regulamentação, a NR10, que trata da implementação de medidas de controle e sistemas preventivos e, em caso de dúvidas, o cliente pode procurar a Energisa para orientá-lo sobre a distância correta a ser respeitada e riscos na rede elétrica”, recomenda Luciana. 

 

Orientações 

Encostar materiais de construção ou ferramentas na rede elétrica é um dos principais motivos de acidentes, além de construir próximo à rede, deixando o telhado sem a distância segura para fazer manutenção; colocar andaimes perto da fiação; fazer ligações clandestinas ao construir ou ampliar imóveis e usar máquinas de grande porte, como tratores e retroescavadeiras, nos arredores da rede; entre outros.  

Abaixo, destacamos algumas orientações que devem ser observadas em obras de pequeno, médio ou grande porte: 

 

- No canteiro de obras é um risco fazer improvisos e gambiarras: é importante que toda e qualquer ligação seja feita de forma regular e por um profissional capacitado. Importante se certificar que emendas estejam bem vedadas com fita isolante entre fios para evitar curto-circuito, e não amarrar fios em partes metálicas e não deixar fios elétricos no chão sem a devida proteção;   

- As construções devem respeitar a distância mínima de segurança da rede: dois metros na horizontal e três metros na vertical;   

- No momento da construção, os andaimes devem considerar as mesmas distâncias de segurança: dois metros na horizontal e três metros na vertical;   

- Tenha cuidado ao manusear objetos metálicos (vergalhões, escadas, réguas, andaimes e outros). Evite tocá-los ou aproximá-los da rede elétrica;    

- Tenha cuidado ao operar caminhões com caçamba, guindastes, betoneiras e escavadeiras próximas à rede elétrica;   

- Nunca utilize aparelhos elétricos com mãos e pés molhados. A água conduz eletricidade e você pode sofrer um choque elétrico;   

- Toda instalação elétrica deve ser feita por eletricista profissional e ele deve sempre desligar a chave geral do medidor, antes de realizar qualquer serviço.  

 

Canais digitais de atendimento  

WhatsApp (Gisa): 63 9222-6664  

Aplicativo Energisa On   

Agência virtual: energisa.com.br 

Comunicação - ETO - 04/05/2022

COMENTÁRIOS

 Nome:
 E-mail:
 Texto:
Comentários (0)
  • Nenhum comentário publicado.