Teste Público de Segurança do Sistema Eletrônico de Votação é o tempo de duração foi ampliado

Uma das novidades da edição de 2021 do Teste Público de Segurança (TPS) do Sistema Eletrônico de Votação é o tempo de duração, que foi ampliado. As primeiras edições (2009, 2012 e 2016) foram executadas em três dias. Em 2017, o período foi ampliado para quatro e, posteriormente, houve pedido dos participantes para que a duração dos testes fosse de cinco dias.

Neste ano, o edital trouxe a possibilidade de extensão dos trabalhos por mais um dia após o prazo final – totalizando seis dias de execução –, se for constatada a necessidade de dar continuidade a algum plano de teste devido ao seu potencial de contribuição para o alcance dos objetivos do TPS. Nesse caso, os participantes poderão apresentar pedido fundamentado, por escrito, para análise da Comissão Avaliadora.

O prazo da pré-inscrição para o TPS 2021 termina nesta quarta-feira (29). Confira aqui o passo a passo para se inscrever e acesse o edital.

Sobre o TPS

O Teste Público de Segurança foi criado pela Justiça Eleitoral para aprimorar o processo eletrônico de votação e é um evento permanente do calendário de toda a preparação para as eleições brasileiras.  Realizado, preferencialmente, no ano anterior às eleições, traz a participação e colaboração de especialistas na busca por problemas ou fragilidades que, uma vez identificadas, serão resolvidas – e testadas – antes da realização das eleições.

O Brasil foi o primeiro país no mundo a fazer esse tipo de teste, abrindo os sistemas eleitorais para que investigadores busquem identificar vulnerabilidades no sistema como forma de promover o aprimoramento contínuo do processo de votação.

Veja o vídeo sobre o assunto no canal do TSE

O TPS 2021 ocorrerá de 22 a 26 de novembro em ambiente preparado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília.

Quem pode participar?

Todos os brasileiros, a partir de 18 anos, que cumpram os requisitos previstos no edital podem participar do TPS 2021.  Serão admitidas até 15 inscrições. A participação poderá ser individual (investigador) ou em grupo de investigadores, integrados por até cinco membros. Um participante não pode possuir mais de uma inscrição, seja em grupo ou individual.

A cada edição, o edital do TPS define os programas que poderão ser avaliados pelos investigadores inscritos. Este ano, foram inseridos os sistemas de apoio à auditoria de funcionamento das urnas no dia da votação (Módulo Sorteio); os sistemas de apoio à auditoria de funcionamento das urnas eletrônicas em condições normais de uso (Módulo Votação); o Verificador Pré/Pós-Eleição (VPP) e o Verificador de Integridade e Autenticidade de sistemas eleitorais (AVPART), utilizados para a verificação de resumos digitais (hashes) e assinatura digital nas urnas eletrônicas.

Permanecem à disposição dos investigadores individuais ou de grupos os demais sistemas eleitorais utilizados para a geração de mídias, votação, apuração, transmissão e recebimento de arquivos lacrados em cerimônia pública. Entre eles, estão o hardware da urna eletrônica e os softwares embarcados, como o Gerenciador de Dados, Aplicativos e Interface com a Urna Eletrônica (Gedai-UE); o Gerenciador de Aplicativos (GAP); o Software de Votação (Vota); o Recuperador de Dados (RED); e o Sistema de Apuração (SA), entre outros.

ascom - 29/09/2021

COMENTÁRIOS

 Nome:
 E-mail:
 Texto:
Comentários (0)
  • Nenhum comentário publicado.