Promovido pela Prefeitura, 2º Mutirão de Cirurgias de Cristalândia irá contemplar também histerectomias

No próximo final de semana, dias 18 e 19 de setembro, mais mulheres da cidade de Cristalândia serão beneficiadas com cirurgias de laqueadura durante o Mutirão de Cirurgias promovido pela Prefeitura de Cristalândia, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, e desta vez, 3 pacientes serão submetidas a uma cirurgia mais complexa, a cirurgia de histerectomia, diante do quadro de saúde em que se encontram.

“Esses três casos são mais complexos, as pacientes têm situações agravadas de saúde, aguardam o procedimento há pelo menos 3 anos, e com quadro de sangramentos”, explica o secretário de Saúde, Wilkey Fernando Lourenço. As cirurgias de histerectomia é um tipo de cirurgia ginecológica que consiste na retirada do útero e, dependendo da gravidade da doença, das estruturas associadas, como as trompas e os ovários.

Os 15 procedimentos ocorrerão entre os dias 18 e 19 no Centro Cirúrgico do Hospital Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, reinaugurado no último mês de agosto, pela atual gestão, após 20 anos sem realizações de cirurgias; sendo que no sábado, 18, ocorrem 12 procedimentos de laqueadura, e no domingo, 19, as 3 cirurgias de histerectomia.

O mutirão terá a atuação, dentro do Centro Cirúrgico, de 1 médico cirurgião; 1 médico auxiliar; 1 médico anestesistas; 1 enfermeiro; 3 técnicos em enfermagem. Já no atendimento preliminar, fora do Centro Cirúrgico, atuam os seguintes profissionais: 1 médico, 1 enfermeira;  3 técnicos de enfermagem, além de outros profissionais de suporte à disposição.

Cirurgias eletivas

A cidade de Cristalândia, distante cerca de 150 km da Capital, Palmas, superou o Estado ao realizar as cirurgias eletivas neste semestre, já que os procedimentos não ocorrem na rede pública de Saúde desde 2020.  O primeiro mutirão de cirurgias de Cristalândia realizado no mês de agosto promoveu 11 procedimentos de laqueadura, e algumas mulheres aguardaram por muito tempo a oportunidade. É o caso de Lucirene Borges, 32 anos, mãe de 5 filhos, que estava na fila há 8 anos. “Cheguei a fazer exames, várias consultas e nada. Essa cirurgia me beneficia muito porque não posso tomar anticoncepcional, por problemas de saúde. Estou muito feliz hoje por ter essa oportunidade e estou agradecida a todos os responsáveis por isso", disse minutos antes de ser submetida à cirurgia de laqueadura durante o mutirão.

 

Redação JusTocantins (com informações da Ascom) - 14/09/2021

COMENTÁRIOS

 Nome:
 E-mail:
 Texto:
Comentários (0)
  • Nenhum comentário publicado.