OAB/TO e Prefeitura de Palmas vão atuar juntas no acolhimento de indígenas venezuelanos

Famílias indígenas venezuelanas refugiadas em Palmas vão sair das ruas. Nesta segunda-feira, 19, a Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Tocantins atendeu pedido da Prefeitura de Palmas e cedeu estrutura com alojamento durante 30 dias aos refugiados venezuelanos. Após este período, os indígenas serão encaminhados para locais definitivos a serem providenciados pela Administração Pública.

O presidente da OAB/TO, Gedeon Pitaluga, apresentou a estrutura do local que poderá receber os 25 refugiados à secretária de Desenvolvimento Social do município, Patrícia Amaral, e sua equipe durante visita.

“A OAB/TO mostra mais uma vez seu compromisso com a sociedade de forma concreta. Nesta data em que celebramos os nossos povos tradicionais e sua cultura, nos alegra poder proporcionar mais dignidade a essas famílias indígenas ”, destacou Pitaluga. 

A secretária ressaltou a importância de manter essa parceria entre OAB/TO e Defesa Social na proteção da sociedade. “É importante neste momento unir esforços para que a gente possa trazer acolhimento a esses venezuelanos, nos traz tranqüilidade saber que temos parceiros locais como a OAB/TO para colaborar”, disse Patrícia Amaral. 

A Comissão de Direitos Humanos da OAB/TO, presidida pela advogada, Maria Lúcia Soares Viana, irá acompanhar o alojamento dessas famílias no local. “Essa parceria que permite a OAB/TO contribuir com o acolhimento desses refugiados é importante na garantia da dignidade dessas pessoas”, ressaltou Maria Lúcia Soares Viana.

Redação JusTocantins (Com informações da Ascom) - 19/04/2021

COMENTÁRIOS

 Nome:
 E-mail:
 Texto:
Comentários (0)
  • Nenhum comentário publicado.