MPTO instaura procedimento que visa a reestruturação dos serviços do Hospital e Maternidade Dona Regina

O Ministério Público do Tocantins (MPTO), por meio da 19ª Promotoria de Justiça da Capital, instaurou, nesta sexta-feira, 19, procedimento administrativo que visa a reestruturação da oferta de leitos de UTI, leitos clínicos e dos demais serviços prestados pelo Hospital e Maternidade Dona Regina (HMDR), de modo a adequá-la à atual demanda de pacientes da unidade de saúde.


O procedimento fundamenta-se no fato de que o hospital e maternidade possui uma procura crescente de atendimentos, sendo recorrentes na 19ª Promotoria de Justiça da Capital as reclamações relacionadas à  oferta dos serviços, insumos e leitos clínicos e de UTI, o que levou o promotor de Justiça Thiago Ribeiro Franco Vilela a concluir que a demanda pelos serviços é superior à capacidade de atendimento da unidade hospitalar.


A partir da instauração do procedimento, a 19ª Promotoria de Justiça da Capital vai apurar detalhadamente as informações e empreender diligências junto à Secretaria Estadual de Saúde (SES) e demais órgãos, objetivando as adequações nos serviços do HMDR.
 

O Hospital e Maternidade Dona Regina realiza atendimentos complexos às gestantes, desde exame pré-natal até procedimentos cirúrgicos avançados nas parturientes e também nas crianças. (Flávio Herculano)

Flávio Herculano, Ministério Público do Tocantins - 22/02/2021

COMENTÁRIOS

 Nome:
 E-mail:
 Texto:
Comentários (0)
  • Nenhum comentário publicado.