Cursos de qualificação ofertados pelo governo do Estado possibilitam a conquista de vagas no mercado de trabalho

O Sistema Nacional de Empregos (Sine/Tocantins) capacitou, em 2013, 2,4 mil pessoas, o que representa o dobro da meta que era de 1,2 mil trabalhadores qualificados no período. Muitas dessas pessoas conseguiram uma vaga de emprego graças a este trabalho desenvolvido pelo Estado. Segundo a diretora de Gestão dos Núcleos do Sine no Tocantins, Poulana Guimarães, os cursos são sempre voltados às demandas apresentadas pelos empregadores. “Atualmente, os cursos de Telemarketing, de Assistente e de Auxiliar Administrativo, bem como Técnicas em Venda, são os mais procurados”, informou.

 

Hoje, 60 pessoas estão inscritas no curso de capacitação de Auxiliar Administrativo, que teve início em 31 de março e segue até dia 11 de abril, no núcleo central do Sine, em Palmas. O curso, que tem duração de 40 horas, já atendeu a 30 pessoas na semana passada e, a partir desta segunda-feira, 7, outras 30 serão qualificadas.

 

A diretora ressaltou a importância desses cursos para os interessados em garantir um emprego. “Os empresários pedem experiência e essa é a nossa maior dificuldade para colocar as pessoas no mercado do trabalho - a necessidade dessa qualificação, que eles podem estar buscando de forma gratuita aqui no Sine. Então, saliento que as pessoas precisam ter consciência de que estudar, se qualificar, se capacitar leva as pessoas muito mais além no mercado de trabalho”, enfatizou.

 

Reflexos dessas capacitações podem ser percebidos nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), que apontou a criação de 1.712 novos postos de trabalho com carteira assinada no Tocantins em janeiro e fevereiro deste ano, se comparado como mesmo período de 2013. Em Palmas, foram mais 627 novos postos no mercado de trabalho nesse período. Os dados mostram que em todo o Estado houve acréscimo de 10,4% nas contratações, com destaque para os setores de serviços, com 28% (3.854) das admissões; seguido do setor de comércio, com 28% (3.806); e construção civil, com 16% (2.114).

 

A jovem Milena Ribeiro, de 18 anos, passou no vestibular para o curso de administração numa faculdade da capital e está em busca de um emprego para ajudar nas despesas com os estudos, a partir do segundo semestre deste ano. Por isso, procurou o Sine. “Como todos querem uma pessoas que tenha experiência, mas não dão oportunidade para a gente ter essa experiência, então eu estou buscando fazer cursos para ver se me qualifico mais para poder entrar no mercado de trabalho”, disse.

 

Jeslayne Alves, de 16 anos, cursa o 2º ano do Ensino Médio e também participa do curso de Auxiliar Administrativo em busca de independência. “Sempre o primeiro emprego é difícil para a gente que é menor [menos de 18 anos], então estou fazendo cursos profissionalizantes para ver se fica mais fácil e para ter uma renda própria também. É muito bom ter o dinheiro da gente”, considerou.

 

Além das ações de qualificação, capacitação e geração de renda, voltadas para trabalhadores desempregados ou em risco de desemprego, o Sine oferece serviços como intermediação de mão de obra, emissão de carteira de trabalho e acesso ao seguro desemprego.

 

Os interessados em participar dos cursos gratuitos devem ter idade mínima de 16 anos e portar os documentos pessoais para a realização do cadastro no Sine. O núcleo central do órgão está localizado na Quadra 104 Sul, Acse 01, conjunto 01, em Palmas.

Giuliano Germano/ATN, Foto: Marcio Vieira ATN - 07/04/2014
Leia mais: EmpregoTrabalhista

COMENTÁRIOS

 Nome:
 E-mail:
 Texto:
Comentários (0)
  • Nenhum comentário publicado.