LUZ, sinônimo de Padre Luso e propensa santidade no Tocantins  

 
"O imponderável sempre caminha nos quatro cantos da terra", desde os tempos imemoriais, em que não se existia a raça humana.
Deus, sinônimo de santidade e bondade invisível é o mistério que tanto nos fascina e ilumina para entender os mistérios mundanos, e os santos  iluminados são aqueles que talvez tenham conseguido chegar mais perto desta centelha divina, que tudo iniciou.


Nós somos frágeis, pequenos, incompreendidos e estes seres iluminados, nos auxiliam na jornada terrestre, com seus conselhos, orações e exemplos, servindo-nos como bálsamo apaziguador de nossos flagelos.


Meu coração hoje sentiu vontade de contar um pouco da história de Padre Luso,   ser iluminado, que viveu no Estado do Tocantins e desenvolveu esta missão na cidade de Porto Nacional-TO.


Num sábado do mês de agosto de 2021   tive a notícia de que o Padre Luso, exemplo de sacerdócio, exerceu sua missão eclesiástica em Porto Nacional, e que atualmente o bispo Dom Romualdo Matias levará ao vaticano  o pedido de abertura do processo de beatificação, devido exemplos e situações de cura de pessoas tanto em vida como após sua morte pediram auxílio em nome do religioso.


O Município de Porto Nacional aprovou em 03 de agosto deste ano , o Projeto de Lei nº 020/2021,  de iniciativa da vereadora Rosângela Mecenas, que criou o Dia do Padre Luso, proposta aceita pela comunidade e justificado pela vereadora Rosângela Mecenas de que se trata de padre  maranhense de nascimento e portuense de coração, conclamado por muitos munícipes e que são atribuídas curas e milagres, cuja santidade é exemplo de fé, humildade, caridade e dedicação à igreja, no seu discurso dado no site Sou Mais Notícias em 11 de agosto deste ano de 2021.


Na Bíblia tem um versículo que consta que os santos e salvos de coração vivem diretamente e próximo do cordeiro, e não me admiro que possam os santos ser mensageiros diretos de nossas aflições.


No apocalipse 19:8 consta que será dado a noiva a justiça dos santos e bem aventurados aqueles que são convidados para as bodas, penso que os exemplos dos homens santos são pérolas para nossa salvação.


Consta um memorial em sua homenagem no Seminário São José em Porto Nacional, local que foi ordenado e iniciou os seus estudos de Filosofia e Teologia sob a orientação do Bispo Dom Alano Maria Du Noday.


 Inicia sua vocação na infância, quando usava cadeiras e travesseiros e brincava de ser padre, situação que entoava cânticos e orações e antecedia um futuro promissor.


No meio do caminho veio a provação e uma doença chamada Beribéri que lhe ocasionou quatro negativas para conclusão do seminário, pois sofria de reumatismo e dificuldades de locomoção, e somente teve a graça de concluir os estudos regulares no Seminário de São José com autorização do Papa Pio XII, após intervenção do Bispo Dom Alano Du Noday, que sentiu de perto a vocação do Pe Luso e ficou responsável de ser seu professor no próprio Seminário.


O número 05( cinco) está umbilicalmente interligado na vida do Padre Luso, pois somente finalizou seu estudo após quatro negativas de entrada no Seminário e será o quinto bispo da Diocese de Porto Nacional, de nome Romualdo Matias Kujawiski que protocolará no vaticano o processo de beatificação.


Há o ditado popular de que a curiosidade matou o gato, mas neste particular é preciso que a sabedoria popular registre mais o histórico de Luso, pois do pouco que tive contato senti vontade infinita de “quero mais’’.


A informação oral obtida no memorial, por intermédio de Tatá, carinhosamente conhecida por todos no Seminário São José, de nome oficial Osvaldina Fonseca de Sá, professora aposentada, guia de turismo, ministra extraordinária da Eucaristia, faz parte do ministério de música , é professora do curso de propedêutico no Seminário São José, minha guia no memorial do Padre Luso em Porto Nacional, colho a informação de que ele rezava pelos vivos e pelos mortos. Ninguém saía de uma confissão ou um prelúdio particular sem que obtivesse deste, uma resposta eficiente de Deus. Comumente, os doentes ficavam sarados automaticamente, principalmente aqueles que estavam com simples febre e dor de cabeça.


Onde ele passava, sua luz ressabiava e transformava o ambiente, sendo também dito pela comunidade que suas missas na região rural era disputada, e bem como não faltava candidatos para acomodar o dócil padre.


Neste local senti uma paz infinita, e até senti arrepios no corpo, quando tive breve contato com o histórico do Padre Luso no memorial criado e à disposição de visitação no Seminário São José.


Fiquei dormitando numa cadeira de balanço de fibras vermelhas aquelas que geralmente são vendidas por caminhões e retirantes. Eu era naquele momento, uma alma no embornal daquela cadeira, acolhendo ali a energia mágica religiosa do Padre Luso, que falecera no ano de 1987.Padre  Luso tinha o dom da levitação e da bilocação.


contou-me uma história interessante de que o padre tinha que atravessar um local que estava encharcado e era obstáculo para a pregação de uma missa. O cantor informou que este levitou para não molhar as vestes e todos ficaram admirados que suas vestimentas não tivessem vestígios de água.


Era um padre que ficava recluso na maior parte do seu tempo, em oração constante e atendimento à população, devido à dificuldade que tinha de locomoção, situação que não impedia o exercício do sacerdócio.


Fatos interessantes, colhidos de uma pequena pesquisa na internet acariciam esta manhã e sinto-me feliz em distribuir esta brisa aos leitores do site Justocantins.


“ O seminário São José dormia e, consequentemente, a cidade de Porto Nacional. Lá fora cães errantes ladravam ao luar de agosto. E cá dentro do vetusto casarão, padre Luso, movido pela força gravitacional de sua bondosa aura, atraiu de outras dimensões, do imenso espaço cósmico, uma alma sofredora, que, numa névoa de prata, se materializou à sua frente, naquele momento de extrema devoção, e murmurou agonizante: — Reze por mim, padre Luso!… Estou morrendo! É fria a laje da prisão!… Padre Luso, sem sobrosso, balbuciou, dedilhando as contas do rosário, em tom natural de quem conhecia bem as outras dimensões: — Intercederei por ti, meu filho, junto ao Pai! Reze também, meu filho, Deus ama o perdão e a libertação das almas!”( artigo de Moura Lima: Padre Luso, um apóstolo do Sertão do Tocantins, in https://www.atitudeto.com.br/noticias/padre-luso-um-apostolo-do-sertao-do-tocantins/).


Gostaria de saber mais, e espero que este artigo contagie os leitores de Porto Nacional, e possam em comentários registrar mais fatos comuns do Padre Luso.

Luciana Aglantazakis - 19/08/2021

COMENTÁRIOS

 Nome:
 E-mail:
 Texto:
Comentários (0)
  • Nenhum comentário publicado.