Novo Provimento de Ética na advocacia. Mudou mesmo?

Aprovado em Julho de 2021, o novo provimento para normas de ética na advocacia traz alguns insights interessantes e outros mantém o que já era vedado.

Destacamos alguns pontos de mudança:

# Ao invés de apenas o email, sendo informativo o que será publicado, pode conter os dados de site, redes sociais e de contato;

# Define o termo marketing jurídico, publicidade ativa e passiva entre outros, inclusive a utilização do termo captação de clientela.

# Permitida participação em vídeos, palestras, eventos on line, desde que não sejam de casos concretos e nos limites de autopromoção existentes;

# Permitida a utilização de chatbots, desde que não descaracterize a pessoalidade do atendimento a clientes;

# Permitida a divulgação por grupos de whatsapp, respeitando que seja grupo de pessoas determinadas, das relações do advogado ou do escritório de advocacia e seu conteúdo respeite as normas do Código de Ética.

# Permitido patrocínio e impulsionamento em redes sociais, desde que não se trate de publicidade contendo oferta de serviços jurídicos.

# Permitido o uso de ferramentas tecnológicas (sem um limite específico), desde que com a finalidade de auxiliar os advogados a serem mais eficientes em suas atividades profissionais, sem suprimir a imagem, o poder decisório e as responsabilidades do profissional.

# Será criado um comitê regulador de marketing jurídico, sendo o mesmo responsável pela regulamentação dos pontos não abordados no provimento de maneira específica.

PROVIMENTO NA ÍNTEGRA: CLIQUE AQUI

 

As alterações podem ser um grande incentivador aos advogados para saírem da sua zona de conforto.

Usando as redes sociais, interações virtuais e tecnologia como chatbots, robôs e outros para atender, buscar clientes de forma clara e objetiva, com estratégia, a advocacia pode criar novos patamares e distinções entre aqueles que ficam parados e os que realmente são diferenciados.

Ter conteúdo jurídico, atender bem o cliente, cumprir prazos, ser proativo processualmente não são diferenciais: São o básico da advocacia.

Ficar de fora da mudança de cultura que estamos presenciando pode estagnar ou transformar o seu negócio em relação a captação de clientela.

De que lado você está?

#Seja #Exerça #Estude #ApliqueMarketingJurídicoÉtico

Gustavo Rocha | Professor da Pós Graduação, coordenador de grupos de estudos e membro de diversas comissões na OAB. Atuo com consultoria em gestão, tecnologia, marketing estratégicos e implementação de adequação à Lei Geral de Proteção de Dados - LGPD. - 25/08/2021

COMENTÁRIOS

 Nome:
 E-mail:
 Texto:
Comentários (0)
  • Nenhum comentário publicado.