Escola Superior da Defensoria Pública disponibiliza diversos cursos online e gratuitos

Ascom - 06/07/2020

Como política de valorização e qualidade do seu quadro de profissionais, a Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO) está sempre incentivando e possibilitando que membros, servidores, estagiários e voluntários da Instituição se qualifiquem. Neste período de trabalho remoto não tem sido diferente. Por meio da Escola Superior da Defensoria Pública (Esdep), a Instituição tem ofertado palestras e cursos online como mais uma ferramenta de aprimoramento nas mais diversas áreas.

 

Para o diretor-geral da Esdep, defensor público Neuton Jardim, ao incentivar a qualificação profissional, a Instituição ganha com uma equipe que está sempre se aperfeiçoando para oferecer um serviço público de alta performance. “A importância decorre da necessidade de manter a engrenagem da Defensoria funcionando; e a Escola cumpre seu papel de participação, de incremento nas ações da Instituição, seja trazendo informações ou conhecimento novo para a atividade da Defensoria, seja para o bem-estar das equipes”, avaliou o diretor-geral.

 

Neste período de pandemia, a Esdep tem ofertado várias possibilidades de cursos, sejam os realizados pela própria Escola ou por outras plataformas online e gratuitos, como um uma capacitação recente sobre acordo de não persecução penal, ministrado pela professora de direito penal e defensora pública do estado do Piauí Alynne Patricio.

 

E tem quem esteja aproveitando a oportunidade, como o motorista Antônio Alair da Silva, da Regional de Guaraí, que fez um curso de mecânica básica. Apesar de já ser sua área de atuação, ele considerou que precisava ir além, buscando novos conhecimentos na área de informática. “Mesmo para quem está trabalhando remotamente, há flexibilidade de tempo”, disse o motorista sobre a gestão do tempo.

 

A assistente de Defensoria de Gurupi Ilsa Vieira de Araújo Martins, apostou na variedade dos temas e garante que o teletrabalho proporciona que a produtividade seja conjugado com os cursos. “Fiz um curso de educação financeira, de informática corporativa e também um de oratória”, contou ao fazer uma observação sobre os novos conhecimentos na área de informática. “Aprender a lidar com a tecnologia no tempo complexo em que vivemos se tornou primordial, traz conhecimento e suporte para inovação”, ressaltou.

 

As especialistas da equipe Multidisciplinar da Regional de Araguaína, a pedagoga Gislene Moreira e a assistente social Maria Geovanísia Mendes, relatam que tiveram mais facilidade para fazer os cursos no início do trabalho remoto, mas buscam conciliar a qualificação pessoal e profissional com os atendimentos remotos aos assistidos. A pedagoga cursou Educação Financeira. “Contribuiu para eu ter mais consciência sobre a importância de equilibrar o orçamento, usufruir bem, aprender a ter um percentual reservado para diversos acontecimentos. Gostei!”, disse. Já a assistente social cursou “Normas ABNT aplicadas a Trabalhos Acadêmicos”. “Eu fiz porque a gente produz relatório todo dia, não deixa de ser uma escrita que precisa atender todas as normas da língua portuguesa”, contou.     

 

COMENTÁRIOS

 Nome:
 E-mail:
 Texto:
Comentários (0)
  • Nenhum comentário publicado.