Comissão se reúne para discutir revisão do Plano de Logística Sustentável do TJTO

Mara Roberta Comunicação TJTO - 01/07/2020

Por videoconferência, os membros da comissão gestora do Plano de Logística Sustentável (PLS), do Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO), juntamente com a comissão auxiliar, se reuniram nesta terça-feira (30/06), para discutir a revisão do PLS.

A presidente da comissão gestora do PLS e vice-presidente do TJTO, desembargadora Ângela Prudente, abriu a reunião agradecendo a participação de todos, em especial da juíza Lílian Bessa Olinto, diretora do Foro da Comarca de Araguaína, que passou a integrar o grupo de trabalho, como membro da Comissão Auxiliar de Revisão do Plano de Logística Sustentável.

A desembargadora, mais uma vez, ressaltou a necessidade do Poder Judiciário fomentar boas práticas de gestão sustentável. “Tendo em vista o dever constitucional de zelar pela defesa e preservação do meio ambiente, bem como promover o uso racional dos recursos financeiros”, completou. Ela explicou ainda sobre a importância da comissão auxiliar tornar o processo de revisão do PLS mais dinâmico e flexível. “De modo a garantir a participação de magistrados e servidores e possibilitar uma visão sistêmica de sustentabilidade em todas as unidades”.

Ações e resultados

Durante a reunião foram apresentados o conceito, os requisitos, os mecanismos de execução e monitoramento, os instrumentos de avaliação e consolidação dos resultados do Plano de Logística Sustentável, bem como os resultados parciais da disseminação do PLS nas comarcas, realizada durante o Projeto Justiça Cidadã. 

Por meio da aplicação de questionário, 65,4% dos magistrados e servidores informaram que gostariam de participar das tomadas de decisões e da execução de ações sobre o tema socioambiental e 85% demonstraram que o tratamento das questões ambientais, nas comarcas, é de grande importância. 

A presidente da comissão sugeriu que sejam realizadas reuniões virtuais com magistrados e servidores dos fóruns, como forma de inseri-los no processo de revisão do PLS. O juiz Pedro Nelson de Miranda Coutinho, gestor do Programa TO Sustentável, ratificou que “essa metodologia de trabalho é bastante adequada ao atual momento em que estamos vivenciando, em virtude da pandemia da Covid-19, já que não é possível visita às comarcas para coleta de sugestões”.

Após as discussões, foi aprovada metodologia de trabalho de revisão do Plano de Logística Sustentável. Também ficou estabelecido o prazo de 60 dias para apresentação à Comissão Gestora, pela Comissão Revisora, do relatório final contendo as sugestões das diretorias dos foros e dos setores administrativos.

A 4ª Reunião da Comissão Gestora do Plano de Logística Sustentável foi realizada por videoconferência, plataforma Cisco Webex, disponibilizada aos tribunais pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), e contou com a participação da presidente, desembargadora Ângela Prudente, dos juízes Pedro Nelson de Miranda Coutinho e Lílian Bessa Olinto, do diretor-geral do TJTO Jonas Demóstene Ramos, dos diretores Ronilson Pereira (Administrativo), Rogério Canalli (Infraestrutura e Obras), Marcelo Leal (Tecnologia da Informação), Kézia Reis (Comunicação) e Cláudio Thomaz (Assessoria Militar), além de servidores que compõem as comissões.  

COMENTÁRIOS

 Nome:
 E-mail:
 Texto:
Comentários (0)
  • Nenhum comentário publicado.