Tribunal do Júri de Araguacema condena acusado de homicídio qualificado a 12 anos de prisão e absolve um segundo acusado também por homicídio

Marcelo Santos Cardoso - Comunicação TJTO - 27/02/2020

Acusado de matar a golpes de faca Rodinélio Rodrigues de Sá e ferir Pricila Guedes Fernandes, no dia 7 de setembro de 2014, em Caseara, Clésio Rodrigues da Silva foi condenado a 12 anos e três meses por homicídio qualificado e lesão corporal leve de prisão pelo Tribunal do Júri de Araguacema, no último dia 20/2. 

Ao dosar a pena, o juiz William Trigilio da Silva, titular da Comarca de Araguacema, desconsiderou a pena de lesão corporal leve, lembrando que esta já havia sido prescrita, visto que a denúncia ocorrera ainda em 30 de outubro de 2014, e o condenou a 12 anos de prisão em regime inicialmente fechado. 

Já no dia 19/2, o presidente do Conselho de Sentença, William Trigilio da Silva, viu os jurados absolverem, com a anuência do Ministério Público, Elias Miranda de Souza, acusado de matar Washington de Belém Alcântara em 27 de outubro de 1996, também em Caseara. Na ocasião, o Tribunal do Júri, por maioria, afastou a autoria dos fatos que foram imputados ao acusado.

E, no dia 18/2, depois de o Tribunal do Júri desclassificar a acusação de Presley Silva Pereira de homicídio tentando para lesão corporal e transferir a competência para julgá-lo ao juiz William Trigilio da Silva, que o condenou a três meses de prisão, pena também prescrita, já que a denúncia fora feita em 14 de maio de 2014.

COMENTÁRIOS

 Nome:
 E-mail:
 Texto:
Comentários (0)
  • Nenhum comentário publicado.