Reeducandos de Formoso do Araguaia trabalham em reformas na unidade prisional

Gabriela Santos/ Governo do Tocantins - 12/09/2019

Sete reeducandos da Cadeia Pública de Formoso do Araguaia, município localizado a 320 km de Palmas, trabalham há cerca de nove meses em reformas para otimizar a infraestrutura. A iniciativa é da direção da Cadeia Pública de Formoso do Araguaia, administrada pela Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), e teve início ainda no ano passado.

As reformas contemplam a instalação de novas lâmpadas e refletores para melhoria da iluminação dos corredores da cadeia, pintura do interior e exterior da unidade, construção de um telhado na área de banho de sol otimizando o ambiente de lazer dos apenados, construção  de uma nova foça, instalação de três portões, além da construção de muros em torno da Unidade Prisional.

Segundo o diretor da Cadeia, Miller Paulo de Azevedo, foram aproveitadas habilidades profissionais de alguns dos internos. “A pintura da unidade foi toda realizada por um reeducando que é pintor e os portões instalados foram fabricados por um apenado que é serralheiro”, explicou.

Miller conta que os recursos utilizados nas obras de melhoria da infraestrutura são doações de órgãos públicos da cidade. “O Fórum Judiciário de Formoso, disponibilizou verba para a realização das reformas. Além disso, foram doados dez mil e quinhentos tijolos pela prefeitura municipal para a construção dos muros da unidade”, contou o diretor.

Além de otimizar o ambiente carcerário, os reeducandos que trabalham nas reformas, receberão remição de pena por trabalho como consta na Lei de Execução Penal nº 12.433 artigo 126.

O reeducando R. V. J, 31 anos, trabalhou na fabricação dos portões da Cadeia e afirma que atuar nas melhorias do ambiente lhe trouxe benefícios. “Para mim foi muito bom poder sair do regime fechado para trabalhar, melhorou muito minha saúde psicológica, além disso, contribuiu para minha reabilitação no sistema”, falou.

Para Miller, a atividade laboral traz inúmeras vantagens para os reeducandos e também para a sociedade. “Esse trabalho exercido é muito importante para os apenados, que normalmente se encontram ociosos dentro de uma cela. Além de remir sua pena eles também estão contribuindo com a sociedade na melhoria da estrutura”, disse o diretor.

COMENTÁRIOS

 Nome:
 E-mail:
 Texto:
Comentários (0)
  • Nenhum comentário publicado.